A SUSE, pioneira em software open source, passou a oferecer suporte comercial para o computador em placa única (SBC), o Raspberry Pi, com o SUSE Linux Enterprise Server (SLES) for ARM. O SLES for ARM é a primeira distribuição Linux comercial de classe empresarial, disponibilizada de forma otimizada para servidores baseados na arquitetura ARMv8-A de 64-bits.

O anúncio atesta o compromisso da SUSE de investir no desenvolvimento de softwares open source para arquitetura ARM, demonstrado desde 2016, quando a companhia apresentou o SLES for ARM pela primeira vez durante sua conferência anual, SUSECON. Desde então, uma versão foi disponibilizada para testes – o SLES for Raspberry Pi, sem custos e com um ano de pacotes do SUSE Enterprise Server para ARM.

A solução foi aprimorada em parceria com a fabricante ARM. O objetivo é auxiliar organizações que utilizem a plataforma Raspberry Pi para monitorar soluções em suas operações industriais, lojas e thinkclient, que tenham necessidade de suporte comercial em nível enterprise, segurança, confiabilidade e compatibilidade com novas funcionalidades.

Um caso típico é uma operação de fabricação automatizada que utilize equipamentos de longa duração, como chaves de fenda robóticas. Equipamentos mais antigos não costumam ter capacidade de monitoramento embutido para enviar um sinal no caso de alguma falha – eles simplesmente paralisam a operação. As soluções com Raspberry Pi podem monitorar equipamentos industriais, por meio de I/O digitais e analógicas, e podem enviar um alerta para um sistema de monitoramento centralizado.

“O Raspberry Pi popularizou a arquitetura ARM em computadores embarcados, com baixo consumo elétrico e baixa geração de calor, possibilita a utilização deste microcomputador em várias áreas, como: educacional, pesquisas, automação industrial e no varejo”, comenta Aslan Carlos, Systems Engineer da SUSE. “Com um excelente conjunto de processador, memória e conexões, o Raspberry PI com SLES for ARM, traz total suporte, segurança e funcionalidade em qualquer aplicabilidade nos ambientes comerciais, indústrias, varejo, monitoramento e IoT”.

Sendo a primeira empresa a oferecerum  sistema operacional compatível com o processador 64-bits para o Raspberry Pi 3, a SUSE buscou maximizar a capacidade. A equipe de engenharia da SUSE buscou reduzir o tamanho da imagem entregue durante o evento e atingiu cerca de 630mb.

Como grande mudança, a empresa passou a oferecer suporte para esta nova imagem do cartão Raspberry Pi SD como parte do SLES for ARM 12 SP3, incluindo correções e aprimoramentos da última versão do SUSE Linux Enterprise Server. A nova imagem também se concentra em fornecer infraestrutura de IoT, permitindo aos usuários do microcomputador ter acesso a todos os pacotes, incluindo o SDK e os códigos fonte.

O período de avaliação gratuito é de 60 dias – assim como diversas outras soluções da SUSE, disponíveis para avaliação – e pode ser feito clicando aqui. Este é apenas o primeiro passo dado pela SUSE, que ampliará o suporte a I/O e adicionará suporte a outros hardwares Raspberry Pi de 64-bits, como as versões Compute Module e a recém-lançada Raspberry PI 3 B+.

Fonte: Imasters