Testado no Reino Unido, sistema utiliza sensores nos veículos para produzir mapas de calor, que indicam as vagas disponíveis para os motoristas.

Ford está participando de um projeto de “estacionamento colaborativo”, no Reino Unido. O sistema utiliza sensores nos veículos para produzir mapas de calor, que indicam as vagas disponíveis para os motoristas

O foco da tecnologia é reduzir o estresse e a perda de tempo na busca de vagas para estacionar. A ideia faz parte do programa Autodrive patrocinado pelo governo do Reino Unido, com 20 milhões de libras para o desenvolvimento de novas tecnologias de carros autônomos e conectados.

Os testes estão sendo realizados nas ruas e estacionamentos de Milton Keynes, cidade a cerca de 70 km de Londres.

Como funciona

A Ford explica que o “estacionamento colaborativo” funciona com base em dados de sensores ópticos instalados nos veículos, que fazem um mapeamento de temperatura do local enquanto rodam. Com essa informação, os carros “conversam” entre si e com a infraestrutura externa para estabelecer a dinâmica do tráfego de forma mais eficiente. Assim, quem está procurando uma vaga pode localizar os espaços disponíveis, no mapa exibido na tela multimídia do automóvel.

A vantagem do sistema é dispensar a instalação de sensores no estacionamento e ele também pode incorporar dados dos próprios sistemas de monitoramento do local. Um estudo recente realizado pela Ford mostra que os motoristas podem gastar, em média, mais de um dia por ano procurando vagas de estacionamento.

Fonte: Computer World